.

bg_topo_img01.jpg
icone youtube2icone instagran icone facebook2

DEPUTADO MARCUS VINÍCIUS QUER SUGESTÕES DE EMENDAS QUE APRIMOREM PROJETO DE PERSONAL TRAINERS

Publicado: Terça, 14 Junho 2016

Marcus Vinícius Neskau pede a participação dos profissionais para que proposta atenda a categoria

personal trainer 01Após uma audiência pública que lotou a sala das comissões da Assembleia Legislativa do Rio, nesta terça-feira (14/06), com representantes da área de Educação Física do Estado para discutir o fim da cobrança de comissão sobre os serviços dos profissionais que desenvolvem atividade de personal trainer, o deputado Marcus Vinícius Neskau (PTB), autor do projeto (PL 1.457/16), disse que pretende receber propostas de emendas em nova reunião. A audiência foi pedida pelo parlamentar para dar voz aos diferentes pontos da categoria. Quando o projeto foi para votação em plenário, no último mês, alguns parlamentares pediram a retirada para discussão.

“Solicitei a audiência para ouvir sugestões e melhorarmos o projeto, mas não vou arquivá-lo, como pedem alguns representantes. É um absurdo que um profissional tenha que pagar, em algumas academias, até 40% de comissão sobre o valor que cobra para dar aula como personal. Se a taxa é necessária, que ela seja justa. Que a gente pense num percentual máximo ou até mesmo que só seja permitida a cobrança em academias que tenham matriculados um número mínimo de alunos, para não prejudicarmos os pequenos empresários. Temos que encontrar um equilíbrio entre capital e trabalhador que beneficie o consumidor final”, explicou o deputado Marcus Vinícius, que agradeceu o deputado Paulo Ramos, presidente da Comissão de Trabalho da Alerj, que convocou a reunião junto à Frente Parlamentar em Defesa da Educação Física.

Na ocasião, representantes do Conselho Regional de Educação Física (Cref) e do Sindicato dos Profissionais de Educação Físca (Sinpef) mostraram-se contrários à proibição da taxa. Segundo o vice-presidente do Cref, Roberto Corrêa dos Anjos, foram realizadas reuniões com a classe que, de acordo com ele, não estaria favorável ao projeto. Professor de Educação Física e representante do Movimento Brasil Contra a Taxa de Personal, Alexandre Alves da Silva afirmou que o conselho e sindicato do Estado do Rio são os únicos que se mostram contrários a essa tendência que vem ocorrendo no País. “O fim das taxas já é uma realidade em diversos em muitas regiões e já existe projeto inclusive no Congresso Nacional. Não é correto que os profissionais que já trabalham nas academias, dando personal para alunos que também já são matriculados na unidade, pagando mensalidade em dia, ainda tenham que repassar mais taxas”, posicionou-se.

Conhecido como professor Bentinho, o personal criou um canal na rede social Youtube para discutir temas ligados aos profissionais de Educação Física. Presente à audiência, ele afirmou que, apesar do conselho e sindicatos afirmarem que todos são contrários ao fim das taxas, todos os professores que conhecesse são favoráveis. “O repasse é uma dupla cobrança em cima do aluno pois é ele quem acaba pagando mais caro pelo serviço, mesmo já pagando a mensalidade da academia, além de também ser um abuso em cima do professor”, destacou. Deparado com essa divergência de pensamentos, o deputado Marcus Vinícius Neskau solicitou nova audiência ao deputado Paulo Ramos para, desta vez, receberem emendas e discutirem a viabilidade de um projeto que busque o equilíbrio entre o desejo dos donos de academias e dos profissionais. “Sou trabalhista por natureza e me dou por satisfeito em trazer a discussão. Já me disseram que os donos das academias iam me fazer arquivar o projeto. Não aceito! Essa discussão engradece os profissionais e com diálogo encontraremos um caminho”, afirmou.



personal trainer 02personal trainer 03personal trainer 04